48??? Podem pensar que é um número completamente vulgar! Podem estar também a pensar e a tentar descobrir porque é que aqui o JE está a fazer um post acerca do número 48. Será que vos está a indicar o número de horas que faltam para uma determinada data? Será que é a idade que eu tenho? Será a quantidade de carros que já conduzi? Será o número da minha porta de casa?
A todas estas perguntas a resposta é simplesmente não e um não bem forte.... O verdadeiro motivo pelo qual estou a escrever este post acerca de um número completamente aleatório, que não tem significado nenhum, pelo menos aparentemente, é o seguinte:
48 são os anos de casado que os meus avós fazem hoje, neste dia solene de 28 de Setembro de 2006. Faz hoje exactamente 48 Outonos que o Senhor José Maria Pinto Carvalho e a Senhora Deolinda da Rocha Casanova Carvalho se juntaram pelo sagrado sacramento do Matrimónio. Há quase meio século que estão juntos, tanto pelo seu amor um pelo outro como também pela sua amizade... Desde muito cedo, no seu casamento, tiveram que lutar bastante para educar o seu primeiro filho, Carlos, que já desde pequenino se revelou uma verdadeira pestezinha, continuando nos dias de hoje a não fugir a esse mesmo estatuto.. Passados alguns anos veio o segundo filho Duarte. Apesar da enorme experiência que adquiriram devido ao primeiro rebento, o segundo filho não se revelou em nada mais fácil de  criar  por parte dos meus avós. Devido á sua enorme curiosidade e sentido de aventura, o meu tio Duarte sempre foi muito traquinas e, também como o seu irmão mais velho, dava bastantes dores de cabeça. Mais alguns anos passaram até que viesse o terceiro da colecção. Mas desta vez o Senhor Zé Maria e a Dona Deolinda tiveram uma surpresa que eu creio que até hoje ainda não se recompuseram!! Tiveram uma menina a quem mais tarde deram o  invulgar nome de Anabela... Será que seria desta vez que os meus queridos avós iriam ter paz e sossego?? É porque sim!! Contudo devo dizer que foi muito mais fácil de aturar do que os seus dois irmãos mais velhos... A minha tia sempre foi muito decidida e lutadora e por isso mesmo conseguiu entrar na faculdade e hoje encontra-se feliz na função que desempenha. Entretanto vieram as noras, ambas Fátimas( coitados dos meus avós). A primeira foi a minha mãe, dedicada e nobre. De seguida chegou a Fátima, que apesar de ser pequenina e mais nova não teve direito ao nome Fatinha, mas sim a minha mãe. Por último para variar um bocado, juntou-se á nossa família o Nuno(grande maluco..)
De cada um destes casais sairam mais pestinhas. Do primeiro, Bruno e Carlos, do segundo, Duarte e Henrique e do terceiro casal, a última e melhor aquisição, o Guilherme.
Portanto como viram os patriarcas da minha família tiveram que aturar muita coisa ao longo de 48 anos, mas com certeza que tiveram em superior quantidade alegrias vindas tanto dos filhos, como das noras, como dos netos e certamente irão continuar a ter.
Com uma vida muito preenchida, o que não admira ao fim de 48 anos, Zé Maria e Deolinda, sem dúvida que passaram, passam e irão passar momentos de pura alegria, amizade, amor e também de diversão. Ah pois é!! Os meus avós divertem-se á grande e á francesa, nem imaginam.. Mas isso é outro post....

Quero deixar aqui os parabéns aos meus Avós e dizer-lhes que criaram uma família unida, maravilhosa e da qual me orgulho de fazer parte e que nem 100 posts chegavam para vos transmitir as qualidades de cada um dos membros do nosso clã .... Parabéns Avô Zé e Avó Deolinda... Para o ano faço outro post acerca dos 49 anos..

ps: aos filhos e noras retratados neste post, se não concordam com alguma coisa é favor não reclamar, porque tudo o que foi dito é a mais pura das verdades....
sinto-me: yupie
publicado por misopesaminos às 00:05